Toques Básico...

Toquem o clarim já que tudo terminou. Já não luto mais e em mim a chama já se apagou. O que eu trago aqui é um coração que só pulsa e em mim causa dor e solidão.

Um soldado tão ferido, para prosseguir. Nesse lugar, pra mim nada restou por isso só deixem-me aqui.

Toquem o clarim e já nem me importo tanto. Perdi a fé em mim e eu já não sou capaz. Sem uma luz, eu temo me perder na escuridão. Eu agora vou ficar aqui preso ao chão.

Mas pelo ar, vendo bem de longe, há uma voz que diz: "Não esquece quem tu és". Quem perdido está se encontra na coragem e tenha fé em ti.

!!!Não esqueça quem tu és!!!

Sou um soldado então, pronto para lutar, pra ser livre enfim. Eu sou um soldado, sim.

Este sonho lindo que se foi e esta esperança que esqueci. Foi por medo de perder que eu perdi e em quanto que eu tinha pra dizer, tanta coisa eu calei.

Foi por medo de sofrer que sofri e foi pensando em me guardar, querendo não querer, me dizendo pra esquecer.

Foi pensando só em mim que eu pensei só em você. Foi tentando me afastar e negando este sentimento.

Foi por não querer amar que eu amei............você

É hora de lutar e eu vou correr sobre este luar. Ouça bem e veja bem, eu não pretendo me entregar. Preciso resistir, me libertar, tentar fugir. Tudo bem, não há ninguém para me prender como refém.

Não vá pensar que eu estou acabado. Sim, vou ter cuidado. Não vou desistir, eu não pretendo desistir, não! Se você acha que, eu vou ser domesticado está muito enganado. Não vou desistir, eu não pretendo desistir, não!

Ninguém vai me prender, sou livre.

O que me aconteceu? E que destino será o meu? Porque estou aqui? Num lugar que eu nunca vi. Chegou a hora de lutar, eu vou fugir, eu vou tentar. Escute bem, e veja bem, eu não sou seu, e não sou de ninguém

É então, não vá pensar que eu estou acabado, é, vou ter cuidado. Não vou desistir, eu não pretendo desistir não! E se você acha que eu vou ser domesticado está muito enganado. Não vou desistir, eu não pretendo desistir não!

Ninguém vai me prender, sou livre!

Eu sou livre!

Eu nasci pra viver selvagem e livre pra correr.
Eu nasci na amplidão e no peito trago um jovem coração.

E esse é o meu chão e é o meu lar e é aqui que os meus primeiros passos vou dar.
Nessa terra onde eu nasci tudo aqui me chama.

Sou daqui.


Texto construído com as músicas de Paulo Ricardo, Carlos Costa e alguns interpretes indeterminados...

0 comentários:

Postar um comentário

G+

Mostruário...

Qualquer Coisa © 2008. Blog design by Randomness