Gato pingado de Allstar apertado...



Tantas vezes eu já me perguntei o que leva uma pessoa a gostar de outra. Eu nunca entendi ao certo o que é esse sentimento que une as pessoas. A única coisa que eu sei e entendo muito bem é de como perder garotas. Isso eu sei bem...

Muitas vezes meus amigos me chamaram de doido e de besta por fazer idiotices. Já vacilei com diversas meninas. E até venho aqui e peço desculpa por tudo, mas eu não faço por mal. Eu nunca fiz. E eu chego até a nem ligar.

Sou tão mazela nesse assunto... E foi-se o tempo em que era só estalar os dedos e as meninas vinham, hoje não, temos que conquistar e logo agora com a preguiça que ando?

Outra vez Chris fez a burrada de trocar o horário da sua apresentação pra 1h da manhã, exata hora em que Charlotte tocaria em outro bar. Foi vacila dele, principalmente porque ele sabia que ela se chatearia com isso. Que casal mais triste esse... Eles terminaram logo depois...



Sei lá, acho que existem mil e um de caras iguais a mim espalhados pelo mundo. Algum deve estar se dando bem agora mesmo, enquanto eu, bem, ando na mesmice.

Certa vez conheci uma menina. Muito massa, gente boa e até meio estranha, pois ela acha interessante as besteiras que eu falo. Espero que ela entendenda que é dela que falo. Pois não quero explicar, principalmente porque toda vez que nos encontramos eu estou bêbado. E talvez você tenha realmente pego abuso da minha cara...

Certa vez você me disse o que achou quando me viu pela primeira vez, mas eu não te disse o que eu realmente achei. Vou ficar te devendo essa. E ainda mais porque sei que mal nos vemos, e principalmente porque sou muito chato.

Sabendo que no mundo há mil e uma das pessoas que você quer ver e eu posso ser só mais uma dessas pessoas. Sei que se sentarmos numa calçada farei as mesmas besteiras que faço, a menos que você tenha paciência e me espere mudar ou mesmo se acostumar comigo, pois adoro a tua companhia.

E como disse Chris ao sair do AP de Charlotte depois de terminarem e eu aceito suas palavras como minhas: “Você é minha favorita, minha e de mil e um desses gatos pingado de allstar apertado”...

Garotos Perdidos...

Sabe do que é mais engraçado em lembrar-se dos nossos tempos de escola? É do que nos chamavam. Eu caia de rir dos apelidos que as meninas da oitava série me chamava. Eu nem ligava porque aquilo me dava era mais popularidade, sem falar que elas sempre queriam algo mais do que só rir da minha cara e me aproveitava.

Clube dos Canhalhas anos atrás...
Montei o Clube dos Canalhas anos atrás pra simbolizar, não só a nossa amizade e cumplicidade, mas para dizer que éramos garotos doidos mesmo.

Dizem que o destino sempre nos trás o que precisamos. Talvez isso seja verdade ou talvez não. Mas ter nos unido foi coisa de gênio ou de burro mesmo, pois juntos nós conseguimos até ir à lua. Por isso que eu confirmo, o destino só pode fumar maconha por ter trazido essa galera pra essa cidade na mesma época.

Certo que nossos planos raras vezes dão certo, mas sempre arrumamos o que fazer. Lembro do dia anterior ao show do Matanza quando gastamos a grana de cerveja vendo o jogo do flamengo e depois fomos afogar as magoas comendo pizza.

Nós somos o que os pais chamam de garotos perdidos já que a ultima coisa que queremos é prestar. Afinal de contas, o que é prestar? Desde os meus 12anos que eu sou assim, então, se eu prestei antes eu nem me lembro, mas eu nunca prestei mesmo...

Ah...só sei que anos depois vamos olhar pra trás e vê que tivemos sim histórias boas pra contar...e melhor que isso tudo, poderemos ver e agradecer pelas amizades que constituímos, pois é isso que eu acho importante.

“... quanto mais velho você ficar mais você vai precisar das pessoas que conheceu quando jovem...” Assim mesmo disse Pedro Bial...

Wish you where here

Estas são as palavras certas para demonstrar a falta que alguém faz, mesmo sendo alguém que já se foi há séculos.

Wish you where here talvez tenha a mesma tonalidade que I miss you. Pois é bem triste olhar pra trás e vê que aquela velha companhia já não estava mais ali há muito tempo. E quando Jorge pergunta se você teria coragem de trocar o céu pelo inferno, ou mesmo um céu azul por uma dor. Sei lá, mas há aqueles (covardes) que são capazes de trocar uma participação coadjuvante numa guerra pelo papel principal em uma jaula.

E só o que posso dizer é o quanto eu queria que você estivesse aqui. Talvez você até possa me ajudar ou talvez eu mesmo cometeria os seus mesmos erros idiotas ou com um murro na cara você me levasse pra casa, onde eu iria espernear e gritar dizendo que queria beber mais.

Sinto a sua falta, mesmo nunca admitindo que você foi importante. Você me ensinou muita coisa ruim e muita coisa boa, também. Muitas vezes usei o seu nome pra conquistar garotas, inventei e remui fatos sem importantes só pra dizer que você foi tudo.

Sabe do que eu sempre vou lembrar? Lembrarei que entre a minha casa e o bar eu te perdi. Lembro que no espaço de tempo que você me dava cerveja eu via que você não me suportava mais. Acho que foi isso que te fez ir embora aquela época. Qual é? Eu só queria jogar vídeo game e esquecer que você era um saco!!!

Sabe aquelas musicas idiotas que você tanto ouvia? Pois é, eu aprendi a gostar anos depois. Uma das coisas que mais me arrependo é de não ter aprendido a te ouvir e nem ter dado importância a suas dores. E pode até dizer que eu não presto, mas cresci a sombra de alguém que também não era muito diferente. Espelhos refletem o que tentamos esconder...

How I Wish you where here

Sítio do Bosco – Luau e noites frias...

Era sábado de manhã quando Josué me liga dizendo que o sítio estava chato e que ainda tínhamos que pagar uma taxa de oito reais a mais pelo luau. Cara, isso foi drástico já que ninguém havia dito nada sobre esta taxa. Davi ligou-me minutos depois pedindo um repelente de insetos.

Eu ainda estava me acordando, ressaca do cão e a falta de coragem de sair. Estava esperando uma ligação da Taty pra confirmar e se ela chegasse e dissesse que não estava com tanta vontade de ir eu diria logo: “Vamos ficar por aqui e comer pizza com Vodka a noite toda mesmo...”, sem nem pensar duas vezes.

Ela me ligou as nove e tanto dizendo que estava vindo aqui pra casa. Sentei na calçada com um copo de café e pra baixar o cabelo pus o gorro. Esperei quase uma hora até que Wagner chegasse e dissesse que iam junto. Massa, assim o ônibus não fica chato.

O que mais me deixou doido foi quando o Ticiano disse que a Taty estava na rodoviária. Caraça, a minha casa era do outro lado da cidade, não tinha nem como errar. Pior é que a gente só iria embarcar a 1h da tarde e ainda eram 11h.

Quase tudo ajeitado. Estava com o repelente do Davi, mas tinha esquecido o carregador de celular do Josué. Cheguei à casa do Ticiano e fomos almoçar. Então a coragem de ir foi diminuindo e quando Taty confirmou que tinha esquecido a identidade em casa eu disse: “Massa, vamos mais não”.

Uma hora depois estava eu na fila pra comprar a minha passagem. Taty e Ticiano já haviam comprado as deles antes. O mais engraçado foi ver a cara do Wagner quando olhou pra minha mão e disse que tinha esquecido a identidade também. Eu ri e depois falei que já nem se preocupasse, não tinha mais passagem mesmo.

Os meninos foram de ônibus e nós de topic. Muito engraçado ver as piadas do GG sobre o fato de Débora não ter ido pra Jerí... Cai de rir quando o Bruno2 quase ia sendo atropelado por um carro de boi, mas depois tudo bem. Fomos pra Tianguá. Nos juntamos a Ticiano e Taty.

Piada massa foi quando Josie perguntou pelo Wagner. Ae disseram: “Ele ta ali no cyber”. Caraça, o cara vem de Sobral só pra olhar o orkut? Ahh...

Pegamos um taxi e um litro de cachaça prata e fomos. A estrada estava ruim demais, mas conseguimos chegar. Pagamos oito reais a mais por causa do Luau, oh chatice de Luau isso sim. Nos reunimos com o povo e fomos enxer a cara tomando banho na piscina natural. GG arrasava com as piadas e sempre roubava a cena e os flashes...

No abismo estava tendo campeonato de Asa Delta e Rapel. Fomos dar uma sacada. Havia tanto gringo que o meu queixo caia de tanto broto quente.

A noite caia e a paisagem ficava melhor. A neblina já estava tomando de conta de tudo. Eu e o Wagner fomos jogar sinuca, ganhei e depois foi a vez de Josie e Lidy... Muito engraçado vê-las errar sempre... Mas foi legal mesmo assim.

Fomos fazer o nosso próprio luauzinho particular no penhasco. Toquei algumas músicas do Matanza e Vinicius algumas da Andréa Martins. Acho que todos, até eu mesmo, estavam mais interessados em ver a paisagem do que ouvir música. Fiquei bebendo e olhando as cidades.

O Luau começou, fomos pra frente da fogueira e caímos de rir do fato de termos fugido do Carnabral, mas ele veio a nós mesmo assim, pois a banda tocou axé. Se bem que acabaram tocando muita música boa (Até balão mágico tocaram...).

Frente ao precipício...

Ficamos conversando e bebendo a noite inteira... o Luau terminou e quase todos foram dormir, eu mesmo fiquei me entretendo até de manhã, bebendo e olhando pro mundo lá em baixo...Eu já estava me sentindo como Nietzsche olhando as coisas minúsculas lá em baixo, mas acho que foi só efeito do álcool mesmo.

De manhã fomos tomar café. A mesa estava linda. Sentamos todos em mesas diferentes.

A trilha foi uma das melhores idéias do mundo. Uma caverna muito da linda segurava tudo lá em cima, fiquei foi com medo depois que vi aquilo tudo, mas adorei cada centímetro daquilo tudo. Paisagem maravilhosa. Irônico foi o GG dizendo que aquela trilha não era pra quem fumava e de tanto dizer que algo ruim iria acontecer ele caiu de bunda e saiu deslizando barranco a baixo e as arvores que acabaram o ajudaram a não se estabacar lá em baixo...

Voltamos para um banho matinal na piscina natural. Regado a cachaça, pois ninguém conseguia entrar na água sem estar dormente pelo álcool. Muita piada e muita doideira.

Antes da hora do almoço me sentei com GG, Bruno, Debóra e Ticiano pra tomar cerveja no sol. Experiência massa e muita conversa boa.

Todos foram almoçar, como eu estavas em fome fui me deitar, estava quebrado pela noite nada dormida. Taty também não sentia fome e foi me fazer companhia. Deitamo-nos debaixo de uma árvore onde dava pra ver todos os brotos quentes que passasse em direção a piscina natural.

Agradeço a todos ali presente pelo ato de generosidade de fazer vaquinha pra comprar coisa pra comermos (Taty e eu). Estávamos com fome e por isso agradeço de coração. Mesmo não lembrando de quem doou, mas agradeço a todos.

Fomos tomar nosso ultimo banho na piscina natural. Regado com as duas ultimas garrafas de cana. Haviam uns pivetes frescando e pulando na piscina. GG tentava de todo jeito tirar eles dali, mas se bem que todos já estavam achando que ele tava era zuando com os pivetes mesmo. Entrei na água e junto na brincadeira. Eu até cheguei a apostar com os meninos pra ver quem pulava mais longe e conseguisse chegar na avenida lá em baixo ou mesmo quem conseguisse pular de ponta na pedra do chão da piscina, mas os pivetes eram medrosos demais pra aceitar a afronta...

A nossa topic chegou pouco depois de desarmarmos as barras e dar uma ultima olhada no abismo e no balanço. O nosso final de semana ainda não havia terminado, mas nossa estadia no Bosco sim. Rumamos pra casa deixando lembranças ótimas e votos de retorno aquele local...

Chegamos a Sobral por volta das 7h da noite e a decisão foi de ir ao Motor Fest no centro de convenções, mas essa é outra história...

G+

Mostruário...

Qualquer Coisa © 2008. Blog design by Randomness