Shakespeare Apaixonado, Cartas na Mesa e Papai Noel às Avessas...

Bem o que eu posso dizer? Este mês sempre foi um dos mais esquisitos... Dezembro e eu aqui louco para ver Rakel e o tempo não deixando... Ela até chegou a se zangar por eu não ter aparecido na noite de Natal, mas confesso que foi vacilo meu ter perdido a hora e não ter viajado quando pude...

Odeio sentir saudades, mas neste mês não tem como fugir, só perde para outubro em nível de nostalgia... Costumava sentar na calçada do posto com Tati e ficar lembrando das coisas que fizemos durante o ano... Mas desta vez foi um pouco diferente, já que a deixei esperando enquanto eu bancava o Mané do outro lado da cidade...

Fiquei sentado na calçada do posto com Bekão e lembrávamos da época de escola e de andar de ônibus sem rumo algum... Riamos das besteiras do Forever alone e jogávamos praga um no outro... Depois encontramos Gilson e fomos a casa de Clever... Exageros é normal essa época do ano e depois de um bom churrasco e algumas latinhas fomos embora...

Até esta hora eu ainda não havia parado para pensar nas coisas boas que me aconteceram este ano... Agradeço por ter lhe conhecido, agradeço pelas viagens e pelos ônibus perdidos também... agradeço pelas festas, pelas brigas e pelos caminhos que segui... Nossa, foram tantas coisas que nem consigo contar nos dedos... às vezes parece que eu não esqueço de nenhuma, mas também fica difícil lembrar de tudo...

Bem amigos, boas festas e um 2011 repleto de realizações e sorrisos... que nada seja em vão e que tudo seja aproveitado a seu tempo e com sua intensidade, pois infelizmente o tempo passa rápido demais para que possamos notar que apenas o presente é o instante que podemos fazer algo... bye...^ ^

PALAVRAS AO VENTO

A... primeira letra do alfabeto, é também a primeira letra da palavra amor e se acha importantíssima por isso! Com A, se escreve "arrependimento" que é uma inútil vontade de pedir ao tempo para voltar atrás e com A se dá o tipo de tchau mais triste que existe: "adeus"... Ah, é com A que se faz "abracadabra", palavra que se diz capaz de transformar sapo em príncipe ou vice-versa... Com B, se diz "belo" - que é tudo que faz os olhos pensarem ser coração; e se dá a "bênção", um sim que pretende dar sorte. Com C, "calendário", que é onde moram os dias e o "carnaval", esta oportunidade praticamente obrigatória de ser feliz com data marcada. "Civilizado" é quem já aprendeu a cantar parabéns pra você e sabe o que é "contrato": "você isso, eu aquilo, com assinatura embaixo". Com D, se chega à "dedução", o caminho entre o "se" e o "então"... Com D começa "defeito", que é cada pedacinho que falta para se chegar à perfeição e se pede "desculpa", uma palavra que pretende ser beijo. E tem o E de "efêmero", quando o eterno passa logo; de "escuridão", que é o resto da noite, se alguém recortar as estrelas; e "emoção", um tango que ainda não foi feito. E tem também "eba!", uma forma de agradecimento muito utilizada por quem ganhou um pirulito, por exemplo... F é para "fantasia", qualquer tipo de "já pensou se fosse assim?"; "fábula", uma história que poderia ter acontecido de verdade, se a verdade fosse um pouco mais maluca; e "fé", que é toda certeza que dispensa provas.


Bem amigos, eu aqui de volta... trago-lhes a primeira parte desse ilustre texto recitado e encenado por Lázaro Ramos... espero que gostem... abraço e até mais...

RIFA-SE UM CORAÇÃO

Rifa-se um coração. Rifa-se um coração quase novo. Um coração idealista. Um coração como poucos. Um coração à moda antiga. Um coração moleque que insiste em pregar peças no seu usuário.

Rifa-se um coração que na realidade está um pouco usado, meio calejado, muito machucado e que teima em alimentar sonhos e cultivar ilusões. Um pouco inconseqüente que nunca desiste de acreditar nas pessoas. Um leviano e precipitado coração que acha que Tim Maia estava certo quando escreveu...

"...não quero dinheiro, eu quero amor sincero, é isso que eu espero...".

Um idealista...Um verdadeiro sonhador...

Rifa-se um coração que nunca aprende. Que não endurece, e mantém sempre viva a esperança de ser feliz, sendo simples e natural. Um coração insensato que comanda o racional sendo louco o suficiente para se apaixonar. Um furioso suicida que vive procurando relações e emoções verdadeiras.

Rifa-se um coração que insiste em cometer sempre os mesmos erros. Esse coração que erra, briga, se expõe. Perde o juízo por completo em nome de causas e paixões. Sai do sério e, às vezes revê suas posições arrependido de palavras e gestos. Este coração tantas vezes incompreendido. Tantas vezes provocado. Tantas vezes impulsivo.

Rifa-se este desequilibrado emocional que abre sorrisos tão largos que quase dá pra engolir as orelhas, mas que também arranca lágrimas e faz murchar o rosto. Um coração para ser alugado, ou mesmo utilizado por quem gosta de emoções fortes. Um órgão abestado indicado apenas para quem quer viver intensamente. Contra indicado para os que apenas pretendem passar pela vida matando o tempo, defendendo-se das emoções.

Rifa-se um coração tão inocente que se mostra sem armaduras e deixa louco o seu usuário. Um coração que quando parar de bater ouvirá o seu usuário dizer para São Pedro na hora da prestação de contas:

"O Senhor pode conferir. Eu fiz tudo certo, só errei quando coloquei sentimento. Só fiz bobagens e me dei mal quando ouvi este louco coração de criança que insiste em não endurecer e se recusa a envelhecer"

Rifa-se um coração, ou mesmo troca-se por outro que tenha um pouco mais de juízo. Um órgão mais fiel ao seu usuário. Um amigo do peito que não maltrate tanto o ser que o abriga. Um coração que não seja tão inconseqüente.

Rifa-se um coração cego, surdo e mudo, mas que incomoda um bocado. Um verdadeiro caçador de aventuras que ainda não foi adotado, provavelmente, por se recusar a cultivar ares selvagens ou racionais, por não querer perder o estilo.

Oferece-se um coração vadio, sem raça, sem pedigree. Um simples coração humano. Um impulsivo membro de comportamento até meio ultrapassado. Um modelo cheio de defeitos que, mesmo estando fora do mercado, faz questão de não se modernizar, mas vez por outra, constrange o corpo que o domina.

Um velho coração que convence seu usuário a publicar seus segredos e a ter a petulância de se aventurar como poeta

Clarice Lispector

Escolhi usar Allstar...

Escolhi usar Allstar, escolhi mascar chiclete, escolhi usar calça jeans, escolhi compra a blusa vermelha, escolhi odiar matematica, escolhi fazer as coisas erradas, escolhi dormir tarde, escolhi ouvir aquela musica, escolhi beijar só ela, escolhi ser só dela e assim foi... agora, escolho deixá-la pra lá...

Através das fronteiras estaduais...

Não se preocupe comigo, eu estou bem. Eu sou só uma garota com cicatrizes nos pulsos...
Não, eu não quero remédio nenhum! Porque o remédio faz me sentir em lugar nenhum! Não gosto. Não é divertido. Quero quebrar as janelas, partir os vidros e quem se importa se as facas da cozinha não são amigas?
Podemos fechar os olhos, fazer contagem regressiva e deixar a chuva cai no rosto...

Lulu McAfee é uma mulher branca, solteira, de 38 anos, que foi hospitalizada 30 vezes por tentativa de suicídio e se auto-mutilar. A noite costuma ficar agitada. Não gosta muito de barulho. Às vezes, sente um espinho no pé e não há nenhum. E, ai, ela tropeça e quase cai, estende a mão e um estranho a ampara...

A minha experiência na faculdade está sendo a que eu havia planejado, está acontecendo tudo o que eu havia esperado. Não me arrependo de nada e acho que nenhum de nós se arrepende. Passamos por aquilo que temos que passar. É assim quando você vai sair de carro, você planeja tudo direitinho, mas ai uma hora você faz uma curva errada ou pega um atalho e acaba saindo em um lugar estranho que nem consegue achar no mapa e começa a fazer coisas que nem imaginava. Talvez se sinta um pouco perdido durante o trajeto, mas depois percebe que foi a melhor parte de toda a viagem...

Já a solidão não me faz muito bem, me da tempo para refletir sobre a natureza das coisas... Eu imaginava como uma pessoa pode ser tão importante na vida de uma outra em um dia e simplesmente desaparecer no outro... Não era pra durar pra sempre...???


Pelo menos uma vez
Alguém rouba seu coração
E você muda para sempre
Mesmo quando sabe que deve partir
Acha difícil ir
Os sentimentos ficam
Mas uma voz lá no fundo
Diz que não dá mais

Então diga adeus
Não posso dizer
Que não irei me sentir mal
Mas estou feliz
Por tudo que tivemos
De bom e de ruim
Apenas diga adeus e olhe para mim
E saberá o que ainda sinto por você
Apesar de termos dito adeus...


Para a minha Lulu, que me levou a
outra viagem com capota


Obs.: Texto retirado, adaptado e baseado nos filmes Eternamente Lulu e Três formas de amar, a música de autoria de lauren kinkade, Say Goodbye.
http://www.youtube.com/watch?v=MODp85W2Bno

Nesse momento...

Nesse momento há 6 bilhões, 470 milhões, 818 mil, 671 pessoas no mundo. Algumas estão fugindo assustadas. Algumas estão voltando pra casa. Algumas dizem mentiras pra suportar o dia. Outras estão somente agora enfrentando a verdade. Alguns são maus indo contra o bem. E alguns são bons lutando contra o mal. Seis bilhões de pessoas no mundo, Seis bilhões de almas. E ás vezes tudo que nós precisamos é de apenas uma...
       

       
Obs.: Texto retirado de um episódio da série One tree hill...

Nenhuma preocupação até o fim do capuchino...

Por favor, mantenha a calma, apesar da ameaça anterior.
Sou só garganta...
Não sou violento.
Não sou maldoso.
Sou um resultado...

Às vezes me pego pensando em como a minha vida será daqui em diante... Eu posso simplesmente deixá-la seguir e esquecer de vez ou posso simplesmente fazer o que quero e ao mesmo tempo o que não quero...

Tenho esse mal idiota de me arrepender fácil das coisas que digo quando não quero dizer... Queria que fosse mais fácil se tocar que era só da boca pra fora, mesmo não sendo na hora... porque todo mundo sabe que posso ser a pior pessoa do mundo quando estou mal...

Estou agora ouvindo músicas que deixariam qualquer um pra baixo, mas a mim não já que elas fizeram parte de muita felicidade minha... épocas em que era tão fácil se livrar daquela velha blusa azul da qual tanto sinto falta...

Hoje vejo o quanto era estranho ter conhecido pessoas que fizeram parte de tantas histórias paralelas a minha e nunca tendo notado aquele sutil detalhe ali do lado... algo tão familiar que nunca achei que fosse ter importância...

O que será que devo fazer agora que estou com crise de personalidade afetiva? Esse foi o termo que inventei para nomear o que estou sentindo agora... É tão estranho ser a pessoa magoada, mesmo tendo sido eu que magoei... Já não estou mais me suportando... Acho que estou é precisando de uma boa noite de bar... Beber até capotar, mas não pra dizer que esta será a Ultima partida de bilhar... pois não será...

Bem, acho que estou em falta com muita coisa na minha vida e acho que está na hora de dar real atenção a elas... Deixar o mundo explodir por tão pouco é idiotice, até mesmo para mim...


Obs.: A citação a cima é do livro A menina que roubava livros... vale a pena conferir...

O teu amor é uma mentira

O teu amor é uma mentira
Que a minha vaidade quer
E o meu, poesia de cego
Você não pode ver

Não pode ver que no meu mundo
Um troço qualquer morreu
Num corte lento e profundo
Entre você e eu

O nosso amor a gente inventa
Pra se distrair
E quando acaba a gente pensa
Que ele nunca existiu

O nosso amor
A gente inventa
Inventa
O nosso amor
A gente inventa

Te ver não é mais tão bacana
Quanto a semana passada
Você nem arrumou a cama
Parece que fugiu de casa

Mas ficou tudo fora de lugar
Café sem açúcar, dança sem par
Você podia ao menos me contar
Uma história romântica

O nosso amor a gente inventa
Pra se distrair
E quando acaba a gente pensa
Que ele nunca existiu


Para dar um pouco o ar do que estou sentindo nesses dias... estou bem, fim de relacionamento, de volta pra casa, perdindo em outros estados... mas de volta a vida real...vai demorar, mas vai passar... é isso que me conforta...saber que você ficará pior que eu estou agora...

Preciso aprender a ser menos...

Menos dramático. Menos intenso. Menos exagerado. Alguém já desejou isso na vida: ser menos? Pois é. Estranho. Mas eu preciso. Nesse minuto, nesse segundo, por favor, me bloqueie o coração, me cale o pensamento, me dê uma droga forte para tranqüilizar a alma. Eu preciso diminuir o ritmo, abaixar o volume, andar na velocidade permitida, não atropelar quem chega, não tropeçar a mim mesmo. Eu preciso respirar. Me aperte o pause, me deixe em stand by, eu não dou conta do meu coração que quer muito. Eu preciso desatar o nó. Eu preciso sentir menos, sonhar menos, amar menos, sofrer menos ainda. Aonde está a placa de pare bem no meio da minha frase? Confesso: eu não consigo. Nada em mim pára, nada em mim é morno, nada é pouco, não existe sinal vermelho no meu caminho que se abre, me chama e eu vou com o coração na mochila, o lápis borrado, o sorriso e a dúvida, a coragem e o medo, mas vou. Existe aí algum remedinho para não-sentir? (...) Quer saber? Existe. Existe e eu preciso. Preciso e não quero.

Bem pessoal, eu sei que ando meio em falta com vocês, mas prometo voltar a me ativar nesse mundo novamente... Não como de costume até porque estou meio atolado com o resto do meu mundo... Trabalho, namoro, faculdade, vida social e diversas outras coisas na qual me meto...

Bem, trouxe aqui para vocês um belo texto que catei em certo lugar encontrável, de autoria de Fernanda Melo, mas passei para o masculino para não causar transtornos... bem...sorrisos e reencontros... até lá...

A casa dos ventos uivantes...

Era esquisito mesmo, mas as paredes às vezes pareciam falar e as janelas assobiavam alto... As sombras pareciam nos repelir e a diversão nos matinha acordados...

Gente, desculpa pelos séculos sem comparecer... Acho que tenho mil e uma desculpas para isso, mas acho que só o que vou pedir é perdão... desculpas pela minha ausência...

Bem, essa ultima semana foi algo irreal... dias inesquecíveis e ao mesmo tempo re-vividos, como se fossem normais... Não fizemos nada de mais, fizemos apenas o que fazemos todos os dias, mas com algumas pitadas exóticas e um bom aprendizado...

Conheci pessoas novas, algumas de prestigio e algumas nem tanto... conheci lugares lindos e comidas muito boas... conheci músicas novas e toquei músicas velhas... fiz fotos novas e refiz velhas poses...

Sei lá, mas acho que eu estava mesmo precisando de uma semana assim... festas grandes, pequenas e reuniões simples... almoços, jantares e lanches... restaurantes, pousadas e bares... pessoas, animais e fantasmas... abraços, beijos, sorrisos e lágrimas...

Dor sempre faz parte de tudo e dessa vez não foi muito diferente... enjôos, vômitos, náuseas, febres, azias e perdões... são coisas que são sentidas de vez em quando... às vezes apenas sentidas...

Sei que estou sendo subjetivo demais, mas é porque são muitas coisas para se contar... tantas coisas quanto o número de quilômetros que tivemos que andar depois que perdemos o carro fora da cidade... ou talvez o número de vezes que pessoas agiram estranho ou o número de vezes que desejei que aquilo durasse mais tempo...

Nessas viagens acabamos aprendendo (ou reaprendendo) que abraços podem ser aconchegantes, mas não concertam erros de outras pessoas. Aprendemos que raiva pode ser mais forte que timidez e tão quanto cinismo e estupidez...

Acho que as frases mais usadas para se titular essa semana foi: "Exibição é mais forte que proibição. É da natureza humana ser livre... E não importa o quanto tempo você tente ser bonzinho, é impossível controlar a sua personalidade má” e “Você está bem?”... trilha sonora original: Dias iguais – Sandy, 'When Did I Become Such A Bitch' – Nerina Pallot, Prédios Tortos – Mecanika e Stripper – Soho Dolls...

Subjetividade também pode ser sinal de ironia...


...Espinhas e Chifres...

Oi galera, tudo bem??? Desculpe por não responder os recados dos amigos, é que ainda estou sem net e só o que tenho a disposição são alguns minutos dentre as aulas da facul... mas prometo compensar assim que der certo...

Ok pessoal, venho agora re-postar um dos meus textos clássicos... Dicas e truques do dia dos namorados... espero que gostem... Até mais...


Dia 12 de junho - Dia dos namorados.

Acho que essa data, como disse um velho amigo meu, foi uma data inventada pelas indústrias de cartões e de chocolates pra vender mais.

Sei lá, mas acho que essa data veio pra alegra alguns e enraivecer outros. Primeiramente temos que ver a verdade entre se estar com a pessoa amada e deixar a cara dela cheia de espinhas. É algo tão triste de se fazer com a mina.

Porque que não pode existir o dia da raiva? Acho que é porque ia cair na mesma data. Uma sugestão boa seria o dia do chifre... Pense no animo do broto quando você chega e entrega a ela um cartãozinho com os dizer “Amor, te pus galho, com carinho Zé da Silva”. Cara isso é romântico de mais.

Talvez até mais do que quando você tem 12 anos e a meninazinha que você gosta chega e diz que linda blusa você está usando e você usa a mesma camisa todo dia. Certo que fica um cheiro de limão azedo, mas é romântico mesmo assim. Lembrando também que eu costumava usar loção pós-barba antes de ir ao colégio, eu tinha 15 anos e me achava o cara, ela usava colônia e a gente se cheirava.

Era tão massa ser suspenso por se agarrar no corredor do colégio. Se bem que eu nunca entendi o por que daquilo ser errado. Só porque o colégio era de freiras? Nada a ver...

Certa vez um cara me contou que uma vez a namorada dele foi ver o jogo de futebol dele e o infame resolveu pedir ela em casamento pelo auto-falante. Ela aceitou, mas no dia seguinte disse que não rejeitou na lata dele porque tava todo mundo olhando. Eu ri tanto desse pobe. Hoje ele faz tratamento psiquiátrico pra curar esse trauma e mesmo eu dizendo a ele que mulher é o cão (igual a uma certa menina ali, que sei que vai se revoltar quando ler isso) ele não sai dessa.

Pois é minha gente. Por isso vos desejo nesse dia lindo, muitos beijos, muitos galhos e muitas espinhas... Sejam feliz... e sigam o conselho do magrão...ahhh


Link da postagem original: Aqui

Qualquer Coisa, Crítica Nº 2 - Nada e mais um pouco...

Ae galera do blog, desculpa pela demora em demonstrar vida... a minha anda tão doida que nem mais sei o que fazer para vir aqui falar com vocês... mas hoje arrumei um tempinho... vou tentar responder os recados dos amigos e dar um parecer...

Happy Rock... já ouviram falar??? Esse foi o tema do ultimo Mtv Debate... bem, a pergunta é: “O Rock anda bonzinho de mais???”... O que vocês acham??? Quero ver respostas do que vocês acham... e não se zanguem com o meu parecer, ok...???

Bem, Lobão reuniu na mesa de debate alguns caras como Bento e Marco, jornalistas e muito bem entendidos do assunto, Alex, do Krisiun, DH (vocal do Cine) e um cara ai que esqueci o nome, mas que toca bateria no Replace (acho que se escreve assim...)...

Bem, a sessão foi dura para os “meninos coloridos”, já que ali só tinha dinossauros do metal e do pop rock nacional... mas eles se saíram bem... E mesmo com as criticas maldosas do Mudhoney e os elogios de Suppla, Dh soube responder bem as perguntas e indagações... até elogios ele recebeu.

Não quero criticar muito, mas desde que esse estilo surgiu comecei a crer que sim, que o rock não tem mais nada pra mostrar... Certo que a temática dos caras de jogar um eletrônico, um pouco de industrial e uma guitarra bem trabalhada rende atenção, mas o que lasca são as letras um pouco sem conteúdo... “Aposto um beijo que você me quer”???... ãh???

Uma coisa eu concordo com o que Lobão disse, os garotos das bandas de hoje tocam muito melhor do que os velhos dos anos 80, certo que ninguém está falando de um Led da vida, mas é certo confirmar.

Ae vem uma coisa que mexe com a minha cabeça e a de muita gente... Estas músicas são para crianças??? Será que o pessoal que ouvem essas bandas irão estar ouvir ou tendo vergonha daqui há uns 2anos??? Será que as Boy Bands eram mesmo bandas sertanejas disfarçadas??? Ahahh, ok, ok... essa ultima foi boa... ahah

Mas o lance é que o rock anda muito esquisito... o Replace é um plagio sem sal do Charlie Brown Jr, mas com letras horríveis... e o povo que fugia do rotulo de emo inventa um estilo que é mais chato ainda... essa pode ser a resposta para as roupas pretas e o estilo mais Dark, se vestir colorido para aparecer... os centros da cidade estão cheios desses garotos coloridinhos, animadinhos, embelezando a cidade...

Até mais pessoal, não se zanguem, foi só um transparecer... beijo e até mais...

Um P.S. qualquer...

Respire em mim... fundo,

Para que eu respire... e viva.

E me abrace apertado para eu dormir

Suavemente segura por tudo que você dá.


Venha me beijar, vento, e tire meu fôlego

Até que você e eu sejamos um só,

E dançaremos entre os túmulos

Até que toda a morte se vá.


E ninguém sabe que existimos

Nos braços um do outro,

A não ser Aquele que soprou o hálito

Que me esconde livre do mal


Venha me beijar, vento, e tire meu fôlego

Até que você e eu sejamos um só,

E dançaremos entre os túmulos

Até que toda a morte se vá.



Ae gente, desculpa a demora... ficar sem net é horrível e ficar sem tempo é ainda pior. Bem, hoje vim lhes trazer este poema encontrado no livro A Cabana de Willian P. Young. De Missy a Mack...


P.S. Eu não morri, ok... ahah

De lá pra cá e até hoje...

“Primeiro você compra uma garrafa térmica de 29 reais, depois você compra um isopor de 5 reais, então compra um saco de gelo e um galão de 5litros de água, só então você bebe sua água.”

Esta é a teoria inaciana de beber água em uma viagem... Bom, isso foi só o inicio da história, deixe-me contar como viemos parar em Ipu, no Segundo Congresso de Cearencidades...

Tudo iniciou dia 10 deste mesmo mês, estávamos sentados em um bar no centro da cidade e simultâneo aquilo ocorria uma festa na cidade da Meruoca, cidade serrana próxima. Alguns queriam ir, outros nem tanto...

Ao final da noite, por volta das 5h, a coragem bateu e lá estávamos subindo a serra. Chegamos e a festa já havia terminado. Juntamos quem pode e fomos ao Buraco da Velha, um conjunto de cachoeiras e lagos perto de lá.

Ficamos lá até as 4h da tarde e voltamos para casa. A noite de segunda chegou e começou a se mobilizar a ida ao congresso de Ipu. Então chamei Vi e no dia seguinte estávamos na Universidade pedindo carona no ônibus da cidade. Algumas horas depois estávamos carregando malas pela cidade mais abafada que eu já estive. A cidade ficava no pé da serra e por isso não corria vento algum, somente a brisa vinda da bica, um canal de água que caia de uma altura magnífica, cercada por um paredão rochoso...

Esses foram os motivos do meu desaparecimento. Ficamos hospedados em uma casa cedida pelo Sebrae. Alunos do INTA, Instituto Nacional de Teologia Aplicada, e da UeVA, Universidade Estadual Vale do Acaraú, ficaram juntos, daí se pode tirar a confusão.

De palestra se viram poucas, mini-cursos quase não ocorreram, simpósios deram o que falar e a festa de encerramento foi melhor ainda... Apresentação do grupo Mundareu Sonoro finalizou com chave de ouro mesmo.

Nos por menores, teve de tudo. Perseguição de carro na ida pra bica às 11h da noite, o carburador do carro quase fica por lá, porem valeu a pena o banho na piscina da pousada a luz da lua. De volta à chave do cadeado quebra e só nos resta ficar bebendo e tocando violão na praça até quase de manhã...

Noitadas, brigas e veneno para todos os gostos. Tinha gente vendo fantasmas, tinha copo que andava sozinho, comidas ótimas, coisas que subiam de preço de um dia pro outro, lendas toscas que entraram para a Liga da Justiça e muito mais que não caberia em um único post.

Então, quem perdeu espera, ano que vem tem mais... e em junho tem Anpuh regional no Crato, essa será trash até demais e em setembro tem o Eneh, Encontro Nacional dos Estudantes de História e neste terá comemoração especial, formatura dos amigos da Paraíba... Então gente, até mais...

P.S.: Gente, só mudando um pouco de assunto, leiam o meu posto no Critica In Vivo e se mobilizem por favor, o Brasil precisa disso...

Link.: Crítica in Vivo

Tem dias que a noite é foda...

Sabe aquelas noites em que tudo sai do normal? Aquelas em que, por mais que pareça estranha, você acha que pode ser só mais uma...

Ontem encontrei o pessoal, ha tempos não os via...

Estávamos na casa de um amigo discutindo filosofia e modos de vida... sabe quando você para e diz a sim mesmo que tem dias que a noite é foda... essa foi uma delas...

Terminei a noite sentado num canto, olhando para o chão e pensando na vida...nas coisas esquisitas que acontecem...no rádio tocava Eng do Hawaii, a música Faz Parte do álbum Minuano...

Certas coisas nunca dão muito certo na vida e outras nasceram para dar errado... recebi uma mensagem que me abalou, de verdade... eu agora pergunto, meio sem graça... o plano não era não se apaixonar? Então porque você me culpa por não sentir nada? É, a lei de Murphy é foda mesmo...

Fiquei esperando uma ligação que me tirasse daqui, mas não veio...então continuo com a idéia, faz parte mesmo...


Por um pedaço de pão, por uma estória pra contar
Por acaso, por um triz, só pra contrariar tua direção
Tua mão a indicar o rumo certo, o caminho mais curto

Não vou agora, não. Não quero te encontrar
Preciso me perder como preciso de ar

Perder o rumo é bom se perdido a gente encontra
Um sentido escondido em algum lugar

Devolva-me o que você levou... ou
Leve-me contigo, perca-se comigo

Sempre me perco pelas mesmas ruas
Não trago mapas, não leio as placas
Não sigo pegadas quando sei que são tuas

Não vou agora, não. Não quero te encontrar
Preciso me perder como preciso de ar
Se perdi o tom foi pra escapar da tua atração
Canto de sereia em alto mar

Devolva-me o que você levou... leve-me contigo, perca-se comigo

Minhas novidades...

segunda-feira, dia de recomeçar a semana com a maior preguiça do mundo... sei bem disso, acordei agora pouco... Ok, Ok...hoje é dia de recomeçar a semana mesmo...de inicio estou feliz porque só terei aula até quarta e depois viajar (não via a hora)...

Bem, queria dar umas novidadezinhas... não, não estou namorando...sou encalhado mesmo e levei um fora sábado... as novidades é que estou de Twitter (aprendendo a usar, claro), vocês encontram o link ae do lado, não deixem de seguir por favor...

A outra novidade é que estou com um blog novo, paralelo a esse, o Critica in vivo... Por não possuir a mesma temática optei por criar um novo... Ainda estou desenvolvendo-o e por isso ainda não possui tantos atrativos... Ele trata de assuntos mais sérios que normalmente não exponho aqui... Assuntos com política, história e muita critica social, vale a pena conferir...

Acho que é só isso... estou com saudade dos comentários dos amigos, sempre me faziam sentir feliz... Bem gente...então até mais...

Aquilo mesmo...

Tava mesmo pensando em como seria o meu próximo post... Até porque ando meio vazio pra contar qualquer coisa. Esses dias têm sido estranhos...

Final de semana de FAMS (Festival de Anime e Mangá de Sobral), Boate no sábado, aula na semana... ou seja, tudo o que é normal...

Construa um mundo mágico, porque infelizmente a sua vida é trágica... vi isso num vídeo outro dia na Mtv... cai de rir porque tem amigas minhas que vivem desse jeito ae eu chego e corto a alegria... mas não sou mal...

Certa vez, estava às 7h da manhã sentado na calçada do posto de gasolina esperando a minha carona e lembrei-me dessa música...


Não sou do tipo de pessoa que se apaixona e desapaixona rapidamente
Mas pra você, eu dei meu afeto, desde o começo.
Eu tenho uma pessoa que me ama - como é que pude partir seu coração?
Mesmo assim você conseguiu minha atenção...

Por que você vem aqui, sabendo que eu já tenho problemas o suficiente?
Por que você me liga, sabendo que eu não posso atender?
E me faz mentir quando eu não quero,
E faz de outro alguém um tipo de bobo qualquer?
Me faz ficar quando eu não deveria?
Se você é realmente tão forte, então, acaba com a fraqueza que há em mim.
Por que você vem aqui, e finge que só está de passagem?
Eu preciso te ver - Eu preciso te abraçar - Com força.


Me sentindo culpado,
E estou preocupado, e estou acordando de um sono perturbado
Porque esse amor antigo, você sabe que ele me mantém amarrado,
Mas esse novo amor corta fundo
Se eu escolher agora, sou obrigado a perder tudo;
Um deles terá que acabar...
Eu preciso de você...


...essa música sempre faz lembrar-me de uma certa guria ali... mesmo eu nunca assumindo e ela nunca sabendo...

Sei lá... 2anos não fora suficientes, mas mesmo assim eu sorriu naturalmente...

Acho que vou ficar por aqui antes que alguém ache que estou sendo meloso ou pensem que estou carente ou coisa assim... São apenas lembranças e nada mais...

Obs.: O vídeo citado acima é de uma música do Paramore e a música transcrita se chama The Weakness in Me(A fraqueza que há em mim) de Joan Armatrading.

Festa das 4Estações...

Oi pessoal, aqui de novo... Nossa, to voltando a postar quase que diariamente... ahahh

Ontem foi a noite... festa mais esperada da estação... deu o que falar e rendeu muita história...

De inicio a festa não estava me parecendo muito convidativa, tanto que eu já estava decidido que nem iria, mas ae depois que chegou o pessoal aqui em casa e começaram a comentar e comentar eu vi que até que valeria a pena...

Eu achando que só iria eu e o Josué, mas no Arco, na rua dos bares, encontramos uma boa galera que iria... de duas pessoas subiu pra lotação de dois taxis...

O clube ficava na saída da cidade, passando o ultimo posto a direita... pegando uma estrada de terra por alguns minutos... Renata levou dois Wiskys, mas como não podia entrar com vidro tivemos que beber tudo, ali mesmo na porta antes de entrar... e eu ainda tinha que esperar a galera que vinha de moto, porque eu não estava com a minha entrada...

Íamos entrando e um mané ia saindo da festa... a policia foi buscar um cara que estava arrumando briga... haviam duas áreas de som, uma de raggie e uma de psy... seguimos direto pra de psy e no caminho encontramos mais gente conhecida...

Começamos a fritar na pista, todo mundo suando, água e cerveja pra todo lado... mas ae as coisas mudaram...veio a notícia chata de que tinham roubado a máquina da Joy, então começou uma busca pelo cara... depois de algum tempo ela chega dizendo que encontrou o cara, mas precisava que alguém fosse depor contra ele e todo mundo foi...

A vida é tão engraçada... pessoas que a gente nunca imaginou que fariam algo assim... Era um velho conhecido do tempo de escola... todos costumavam caçoar dele por sempre ser calado e mesmo assim ir a detenção. É, a vida muda muita gente...

Ao redor o pessoal já estava começando a definhar... abuso de comprimido e de álcool tava explicito... e eu nem estava bêbado... uma amiga tomou uns comprimidos e só parou de dançar em casa as 9h... uma outra ficou bêbada na entrada, capotou e dormiu no meio do mato isso sem falar das que já estavam dançando sob as mesas e uma que dava um show no polidance... uma que se enganou e ficou com quem não devia e outras mais que se eu contar me matam... ahah...

Ok, ok... recuperado a máquina, fôlegos de volta e psy na veia... foi a melhor hora da noite... juntaram-se todos na pista... fizemos uma roda e todo mundo acabou dançando... muito bom... sessão de boate mesmo... todo mundo demonstrando o que sabia... certo que eu não sabia nada, mas mesmo assim tava lá... Tinha gente até bancando a Blair...

Após a sessão de suor extremo... hora de uma paradinha para água e cerveja, ao som de um bom raggie... só que após alguns minutos (isso as 3h da manhã) do raggie passou para beat e surf music 60 e 70... muito bom... agora sim a festa fez juiz ao nome (Festa das 4 Estações). Pulamos e dançamos até quase 5h... quando todos estavam mortos... hora de ir pra casa... ao menos o primeiro carro foi... já que a festa iria até as 8h, o terceiro carro só saiu quando os portões fecharam...

Desculpa não ter nenhuma foto... preferimos não levar máquina alguma, pois todos do grupo já estão mais do que queimados por causa de fotos incriminadoras... e mesmo as fotos da máquina da Joy não chegou a minhas mãos...

Valeu cada segundo... Quem perdeu, espere...logo tem outra...tchaw

Eu e meu rádio...

Oi gente, boa tarde a todos... Bem, como eu havia dito outro dia, eu iria trazer um post sobre o congresso que fui ontem, mas infelizmente não escreverei sobre ele... até porque não tem muito a dizer (além de confirmar que foi muito bom...)...

Mas hoje vou escrever sobre uma coisa que anda tirando o meu juízo... o meu rádio novo... ele não bem novo, é de segunda e tal...

Um amigo da família vivia me perturbando pra vender a minha velha antena de internet, mas eu nunca vendia porque iria precisar quando mudasse de cidade porque morar só o custo de internet é um pouco maior... até que hoje ele chegou e começou a pertubar foi sedo... 11h da manhã e ele gritando: “Quanto é a antena? Me vende em duas vezes!!!”

Esse bixo é um mala, porque quando eu tava precisando de dinheiro pra viajar e queria vender ele sumiu...aceitou o trato e nunca mais apareceu (nem pra pegar a antena e nem pra me dar o dinheiro)...

Ok, hoje ele veio com onda dizendo...”Kim, tu que gosta de música, eu tenho um rádio que nunca usei, quer trocar?”. Ae eu pensei, tava mesmo precisando de algo que rode fita, já que o meu velho rádio tava mortim da silva: “Tá massa, depois me mostra ele”...

O rádio era bem simples. Só pegava CD, Fita e Rádio... mas gravava (eu adorava grava músicas antigas das radias...) e sempre precisei mesmo de algo que rode CD pra quando a gente for pras viagens da vida levar...

Ae começou as desavenças... primeiro ele não rodava Mp3...até ai tudo bem... Ae fui ouvir minhas fitas... tava mordefeliz...ae o áudio começou a pesar e pesar até travar... Pus as mãos na cabeça e disse com a maior sinceridade: “merda”...

O rádio comeu a minha fita... comeu mesmo... ficou tudo enrolado e amassado dentro do K7...meu primeiro pensamento foi dar um chute nele...eu tinha aquela fita desde os 12anos...era do tempo que eu e papai ficávamos brigando pra ouvir (Lado A Def Lepard, Lado B Black Sabbath)...

Consegui, depois de 15min e meio mundo de paciência, desenrolar a fita por inteiro...ae pus de novo e engoliu de novo...desenrolei e peguei outra fita, essa mais lendária ainda... Lado A Led Zeppelin, Lado B AC/DC...

Adivinha o que aconteceu? Pois é, engoliu de novo... pirei na hora... tava pronto a bancar a Laélia do Killer Doll, quando liguei certa noite e ela papocou o celular na parede [só que com mais classe do que eu iria fazer...].

Eu tava com o juízo lá na sala quando resolvi fazer essa troca...ainda bem que ele ainda não pegou a antena... da tempo de devolver...

Agora vou testar o CD pra ver se ele engole também...Thcw gente...até a próxima...Um bom final de semana...

Tarde com a Mari...

Hoje foi um dia daqueles...

Acordei tarde pra caramba...cerca de 11h e pra piorar tava sem internet...mas hoje eu tinha compromisso... filme com a Mari a tarde e depois aula...

Mari é uma velha amiga, dos tempos de cursinho... conversamos muito e brigamos muito também... mas sempre nos entendemos de novo. Se bem, acho que é isso que conforta sempre que vacilo com ela, saber que nada acaba com a nossa amizade...

Porem, ela tem um jeito peculiar de desmarcar tudo o que a gente planeja fazer... Cinema, Teatro, Festa, tudo... ae resolvi parar de chamar ela pra fazer qualquer coisa... ae sim as coisas começaram a andar...

Mas certo...chega de detalhes se não ela me mata depois... ahah...

Hoje, quando eu estava me ajeitando pra ir buscá-la pra vermos um filme ela manda uma mensagem dizendo que tinha aula... ae tudo bem... sentei e comecei a ler meu livro... minutos depois ela liga dizendo que nosso pagamento (trabalhamos pela mesma instituição... ao menos, ela ainda trabalha, eu não mais...) e me convidou pra gente ir tirar e ir pro centro...

Ajeitei-me e corri pra lá...

Fomos ao banco, sacamos e fomos nas Americanas... passamos horas lá... encontramos tudo mundo lá... parecia que a cidade toda havia tirado a tarde pra fazer compras na mesma loja... vimos de tudo, desde boneca até cafeteira... comprei alguns livros... depois ela e as outras meninas foram merendar e eu fui conversar e tomar uma cerveja...

Depois é que foi trágico... ajudar Mari a comprar roupa intima... é sério... fiquei todo errado... afinal eu não entendia nada daquilo... eu sempre achei que fosse a mesma coisa... e o mais chato é que todas as meninas da loja era velhas amigas da minha mãe e ficaram o tempo todo comentando do fato de eu estar ajudando alguém a comprar lingerie com uma cerveja na mão...

Depois disso, correr direto pra casa... Mari tinha que ir trabalhar e eu tinha aula...

Bem gente...estava com saudades de todos vocês... sei que ando meio sumido, mas é por causas desses detalhes que ocorrem nos meus dias... amanhã mesmo tenho um mini-congresso sobre Cultura Afro que vai durar o dia todo... mini-cursos de manhã e palestras a noite... vou trazer aqui pra vocês tudo o que ocorrer lá...

Então gente... até amanhã...

Hi hi hi...

Oi gente...desculpa o atraso e o abandono do blog... andava meio sem tempo pra nada... trabalhando muito e tentando estudar... mas agora sim posso dizer que terei mais tempo para essa budega que chamo de vida...

Bem, finalmente resolvi dar rumo a essa esquisitice que é a minha vida... afinal, andava meio sem rumo e sem decisões concretas... isso sem falar na bagunça que ela estava se tornando...

Resolvi dar atenção a facul, aos amigos, aos meus livros (que inclusive andam amontoando na estante)... a tudo, incluindo o blog...

Bem, nos últimos dias a vida tem andado tudo em paz...nada mais pra me surpreender, como antes e nem me fazer perder noites e noites... certo que ontem fiquei até as 3h da manhã ouvindo MPB80 no rádio...ahah...

Bem gente... este sou eu e esta é a minha vida... até mais...

Dedicatórias...

O Jardim da Morte

A Morte estava em seu imenso jardim a podar algumas roseiras, a aparar alguns arbustos, a arrancar alguns matinhos, quando, bem ao auto da imensa estufa de jardinagem, veio o som do alto-falante a chamar-lhe para atender a uma ocorrência. É que ela sempre estava de plantão; vivia de plantão.

Como em todas às vezes o chamado era urgente. Ela já sabia que aquilo ocorreria, estava de sobre aviso, e sua experiência profissional lhe permitia prever com certa antecedência o momento em que um cliente precisaria de seus serviços.

Partiu veloz, passou por toda parentela que se encontrava a porta do quarto hospitalar do pobre ancião agonizante. Colocou-se lado a lado com os que se encontravam junto do velho a beira do leito. Alguns a sentiram romper ao passar. Sentiram uma espécie de calafrio que percorrera num segundo dos pés a cabeça, ou vice-versa; outros dizem ter sentido algo estranho, como um mau presságio, uma coisa ruim ou algo assim.

O fato é que ela veio. Se demorou a chegar, se chegou rápido demais, nada disso tinha relevância. Na exata hora em que era para ela estar ali, ali ela estava. Nem uma fração mínima de segundo fora do que estava previsto no grande livro da vida. Ao chegar deparou-se com o ancião a lutar intensamente para deixar as dependências da carne. Era uma gemência sem pausa, uma respiração dificílima, agônica. Fadigado de tanto tentar desgarrar-se da aparência que conhecia por ser seu ser, sentiu enorme alívio ao ver a conceituada e infalível profissional do ramo que havia chegado.

Ao aproximar-se do homem ela lhe tocou nas feridas interiores com sua vasta experiência; coisa acumulada desde o primeiro protozoário que partiu, até o presente momento em que se encontrava ali naquele quarto de hospital. Arrancou o pobre homem de sua carcaça como quem retira uma carta de um envelope. Pediu-lhe que aguardasse num canto do quarto que as outras providências já estavam encaminhadas e partiu.

Retornou para o seu jardim. Mas é claro que o sabor da manhã já havia mudado devido à interrupção do desfrute daquele dia ensolarado. Dizia ela, em sua intimidade, que as manhãs são como o café, se não é tomada toda de uma vez do início ao fim, elas ficam frias e perdem o aroma e o sabor. Pensando dessa maneira, é claro que não era uma senhora muito bem humorada com seu ofício, de bem com a Vida por assim dizer, ela continuou suas podas.


Obs.: Texto escrito por jefh Cardoso, um amigo da blogosfera. Originalmente escrito e postado em seu blog, em janeiro do ano passado, mas acabou sofrendo algumas alterações, feitas por ele mesmo e repostado em dia 13 de fevereiro. Visitem seu blog e comentem...

Happy Birthday to me...

Ae galera... estou aqui com esse entusiasmo todo, meio atrasado, mas tudo bem... para dizer que hoje é dia de aniversário!!! Não meu, mas do blog...

Ae todo mundo batam palmas e gritem... Jingo Bell, jingo Bell...ops, música errada, mas tudo bem...Ahh

Pois é, no ultimo dia três fez um ano exato que postei meu primeiro texto... ainda lembro, tinha acabado de terminar um namoro e resolvi expressar tudo com uma versão da música Paranoid do Black Sabbath...

Nem parece que já faz um ano... é engraçado como o tempo passa rápido... quando se é criança a gente não vê a hora do ano terminar e, então, ficar de férias... hoje desejamos que os dias durem séculos...

Já passei por tantas desde o inicio desse blog... me ajudou a fazer novos amigos, me ajudou a expressar melhor certos sentimentos que teimo em não aceitar...em fim, me ajudou de diversas formas...

Foram 93 posts, 166 amigos novos e umas 3 caras diferentes até se tornar o que é hoje... falei sobre música, expus músicas, falei de coração partido e provas chatas... falei de desalentos e de piadas... e digo, valeu cada segundo...

Então gente, dêem os seus votos e me digam algo... E queria ainda agradecer a todos que fizeram e fazem desse espaço algo especial... beijão a todos e continuem conosco por este ano e por todos que ainda irão vir... Abração e até mais...ahh

P.S.: Quero presentes... e o bolo eu já comi...ahah

A gente depois da guerra de bolo aqui em casa...ahah...brincadeira... ahah

1ª semana de aula...

Certa vez eu estava vendo um cartoon bem legal chamado Os Universitários. Era um desenho bem legal que narra a história de quatro amigo de infância que entram pra faculdade... Logo no primeiro episódio os caras se vêem no termino da primeira semana de aulas e todo mundo quer saber o que os outros fizeram, mas o pobe do Netz descobre que num fez nada que se possa contar [além de passar quase todo o tempo do episódio comendo]...

Hoje é domingo, dia 07 de fevereiro de 2010 e essa foi a primeira semana de aula na nossa Universidade Estadual Vale do Acaraú, uma das estaduais daqui... o pobe do Nitz teve que correr para ter algo pra contar... tipo, fazer uma tatuagem, conhecer gente nova e um monte de outras idiotices que os calouros fazem... aqui os calouros fazem coisas muito toscas [eu mesmo fiz demais...]... tipo, querer conhecer o prédio todo e se perder, assistir aula na sala errada, querer mudar o visual e acabar pior do que no colégio, encher a cara com gente que nem conhece e acabar dormindo na calçada do campus... em fim... diversas coisas que irão entrar pra sua história acadêmica...

Hoje, domingo, vou contar-lhes algumas das coisas que aconteceram na nossa facul na primeira semana de aula...

Esse ai é prédio da reitoria

Vamos começar com o campus principal o da Betânia. É onde ficam alguns dos principais cursos da faculdade e onde estou trabalhando atualmente (Coordenação do curso de zootecnia).

Segunda-feira foi o dia da recepção dos calouros no NDC (Núcleo de disciplinas complementares, vugu básicão). É a semana toda de palestras chatas de apresentação da faculdade... onde os 1000 alunos novos ficam com a bunda quadrada assistindo palestras sobre coisas que ninguém lembra, pois se lembrassem iria pagar menos mico pelas coordenações. Em outras palavras, essa semana, para os calouros são perda de tempo...

Normalmente, nessa época, alguns horários mudam e alguns professores saem... meio chato... e é a época em que o DCE (Grêmio da facul) termina o seu mandato e logo sai o edital para novas eleições... alguns alunos desistem e outros nem ligam mais...

Ae o nosso campus, mas esse ai é o prédio da Ciências Sociais

Já no melhor campus de todos, que é o nosso claro, o das humanas inicia a semana com muita aula e menos professores... um saco saber que só esse semestre contamos com algumas cadeiras a menos por falta de professores... um saco isso...

Nunca tinha visto aquele campus tão cheio como tava essa semana... as meninas da Ciências Sociais embelezando aquele lugar e os esquisitos da Geografia se escondendo nas salas... nós da história, como sempre fazemos, recepcionamos os calouros com uma boa bebedeira básica no prédio dois da história...ahhah...

Bem, acho que já ta ficando meio longo esse post...vou encerrar por aqui antes que eu conte sobre o povo que tocou fogo no laboratório da enfermagem...ahah

Bem gente, até mais...

Volta a rotina e aos dias normais...

Ae galera, de volta ao blog após quase 1século de ausência... Aqui estou eu de novo pedindo desculpas a todos os amigos da blogosfera...

Andei meio ocupado e as vezes sem inspiração pra escrever... Hoje está sendo um dia calmamente chato, principalmente porque hoje começa as aulas de muita gente pelo país. Eu mesmo sou um deles... faculdade recomeça hoje...

Digam... como passaram as férias? Viajaram? Morgaram? Se mataram? Qualquer coisa... quero saber de tudo e com detalhes. rsrs...

Bem, eu mesmo voltei um pouco diferente... nessas férias fiz muita besteira e magoei muita gente... Estou tentando me redimir e me desculpa também... afinal de contas, um recomeço todo mundo merece...

Assisti muitos seriados americanos – uns até que horríveis, mas uns perfeitos – e ainda assisto. São bons, mesmo eu considerando-os perda de tempo...

Bem gente, ontem foi o ultimo dia de férias [assim como já havia dito antes], ao menos aqui na cidade foi... e hoje até as crianças que ficam limpando o nariz no poste quando passo pra ir ao trabalho voltaram as aulas também...

Seguiu meus dias com muita festa e pouca interação social, tirando as festas abertas... Normalmente a gente fazia nossas próprias festas em ambiente fechado...

Em uma dessas festas vi uma música bem interessante que queria mostrar a vocês... é a música "Carry On Wayward Son", da banda Kansas... Espero que gostem...

Continue meu filho desobediente
Haverá paz quando você tiver terminado
Coloque sua cabeça cansada para descansar
Não chore mais

Uma vez que eu me levantei acima do ruído e da confusão
Para perceber por um instante além desta ilusão
Eu estava voando cada vez mais alto
Mas eu voei muito alto

Embora meus olhos pudessem ver eu era ainda um homem cego
Embora minha mente pudesse pensar eu era ainda um homem louco
Eu ouço as vozes quando eu estou sonhando
Eu posso ouvi-las dizer

Continue meu filho desobediente
Haverá paz quando você tiver terminado
Coloque sua cabeça cansada para descansar
E não chore mais

Mascarado como um homem com uma razão
Minha charada é o evento da estação
E se eu afirmar ser um homem sábio,
Certamente quer dizer que eu nem sei

Em um mar em tempestade de emoção movente
Lançado sou como um navio no oceano
Eu ajustei o curso para ventos da fortuna
Mas eu ouço as vozes dizerem

Continue meu filho desobediente
Haverá paz quando você tiver terminado
Coloque sua cabeça cansada para descansar
Não chore mais

Continue, você se recordará sempre
Continue, nada iguala ao esplendor
Agora sua vida não está mais tão vazia
Certamente o céu espera por você


Obs.: Dedicado por todos que me viram crescer à pessoa que sou...
Obs2.:Segue um link para o vídeo de um live de 1976...
http://www.youtube.com/watch?v=CB17uWuBrL0

A quem se deixa para trás...

Na esquina tenho uma amiga... nesta grande cidade que não tem fim. Os dias passam e as semanas correm, e antes mesmo que perceba, um ano passou. E eu nunca vejo meus velhos amigos, porque a vida é uma corrida rápida e terrível... ela sabe que gosto dela, como nos dias em que batia à sua porta.

E ela batia à minha porta, nós éramos mais jovens e agora somos adultos ocupados, quase cansados.

Cansados de jogar esse jogo idiota, cansados de tentar ter sucesso.

- Amanhã - digo eu - vou ligar para ela, só para lhe mostrar que penso nela.

Mas amanhã vem a amanhã vai, e a distância entre nós cresce e cresce...

Na esquina! O mesmo que a milhas de distância...

- Aqui está o telegrama – disseram-me um senhor certa vez – senhora Helen morreu hoje.

É isso que recebemos e merecemos no fim de contas. Na esquina, uma amiga desaparecida.

Lembra-te de dizer sempre o que sente. Se ama alguém, diz. Não tenha medo de se expressar. Diz a alguém o que significa para ti. Porque quando decidires que é a hora certa, pode ser tarde demais.

Aproveite o dia.

Nunca se arrependa. E o mais importante: fica perto dos teus amigos e familiares, pois foram eles que ajudaram a formar a pessoa que és hoje.


Obs.: Dedicado a todos aqueles que não consegui trazer comigo nessa longa e dolorosa jornada.

Versão particular de um texto que foi enviado a mim por um velho amigo... autoria original, desconhecida.

Errando e Acertando...

“Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes... Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.”


Quando Clarice falou sobre seus gostos vorazes e sobre o seu temperamento estranho, não estava falando por mera apresentação... principalmente porque depois levei cada palavra dela como minha...

Sei lá, acho que não nasci para ficar quieto, até porque a vontade incessante que sinto de explodir o mundo é forte demais... e quando encontro impulso, a minha fome de viver aumenta de forma exorbitante...

Nunca entendi ao certo o que se passava pela minha cabeça, mas acho que é a vontade de abraçar o mundo com toda força possível e não deixar nenhum segundo passar que me faz ser assim...

Eu nunca fui muito comportado e nunca fui de medir palavras... nunca fui de demorar em nada e nem em me encontrar. Sempre fui de pegar, mastigar e largar...abuso das coisas fácil e sempre gostei de me perder...

Você pode até me empurrar de um penhasco q eu vou dizer: - E daí? Eu adoro VOAR!

Porem, essas minhas atitudes desmedidas magoaram muitas pessoas essas ultimas semanas. Pessoas que eu nem imaginava e algumas que eu até imaginei... Comecei a pensar mais depois de uma conversa que tive ontem, resolvi por os pés no chão... E como você mesma disse, tava mesmo na hora de eu agir como adulto...

Queria tanto que minhas desculpas fossem aceitas... com sinceridade...

Sei que não vai demorar muito até que eu voe de novo, mas dessa vez te prometo que será mais racional... Prometo pensar bem antes de agir...

Não me dêem fórmulas certas, por que eu não espero acertar sempre


Obs.: Frases de Clarice Lispector...

Com o tempo você vai...

Vai respeitando as diferenças daqueles q são importantes pra você...

Vai entendo que a vida pode te trazer tantas surpresas. Às vezes você não aceita, mas tem que lhe dar com a situação ;(

Você vai passar a dar valor a quem realmente te quer bem e quer te proteger, mesmo sabendo que isso você mesma pode fazer (ou pensa que pode). “Proteger-se”.

Com o tempo você vai aceitando que algumas pessoas nunca mudam e que outras nunca foram o que você imaginava ser ;(. “Isso é uma lástima”.

Com o tempo você vai mudando alguns hábitos... isso é tão complicado, cara.

Com o tempo você vai deixando de ser menina pra virar mulher... isso também é complicado ^^.

E com o tempo você vai abrindo espaço na sua vida para aqueles que sempre estiveram do seu lado e você não dava tanto valor...



Obs.: Seguindo o caminho do pai, minha pequena menina está escrevendo muito bem... Este texto encontrei no orkut dela, não sei bem se é dela, mas a cabeça é. Ela nem sabe que o copiei, mas está ai para vocês... Depois de tudo o que ouve ficamos ainda mais unidos e pela primeira vez eu (O Mané de Cabelos Compridos) ouvi os conselhos dela (A Baixinha com Cara de Mal)...


Obs2.: Foto de Marilyn Manson e uma menina desconhecida...

Final de Ano...

Olá gente, voltei... depois de muito tempo e muitas desavenças na vida...esse tempo que foi do natal até ontem, foi dos mais estranhos... nem sei explicar ao certo...

Conheci muita gente nova... sofri com besteiras que fiz e com as que induzi os outros a fazerem... acho que Papai Noel foi justo em me dar carvão, pois não fui uma pessoa muito boa esse ano.

Mas hoje é ano novo... 2010 a frente para nos permitir fazer diferente... sabe aquelas promessas que a gente faz, mesmo sabendo que não vai cumprir? Esse ano é um ano um pouco especial então vamos tentar fazer diferente? Vamos tentar viver de verdade? Pirar ou mesmo relaxar... fazer todos os planos tornarem-se verdade...

Ontem foi uma noite bem legal... cheguei ao Arco, na rua dos bares, umas 11h da noite. Eu estava só o pó de tão cansado que estava [3 noites mal dormidas, mas que valeram cada instante]... Fiquei rodando atrás do povo, reencontrei gente que não via a séculos e gente que já nem lembrava se existia.

Até que antes da meia noite um Cowboy muito do tosco pegou o microfone e grito: “Pessoal, com vocês, NANDO REIS!!!”... fiquei boquiaberto quando ele começou a cantar “O Mundo é Bão, Sebastião”, música pra levantar...

O show seguiu com clássicos como “O Segundo Sol”, “All Star”, “Marvin” e algumas das super conhecidas, como “Por Onde Andei”, “Relicário” e “Luz dos Olhos”, mas deixou a desejar com uma versão meio tosca de “No Recreio”, tendo a versão da Cássia como melhor...

A versão de “All Star” que ele apresentou no show foi magnífica, pois a música ficou mais lenta e o solo de contrabaixo ficou lindo. Já em “Luz dos Olhos” o Guitarrista [que não lembro o nome] demonstrou velocidade num solo de quase 5min... ótimo show. Pena que acabou... ahh

Terminamos a noite num bar, tomando cerveja e fazendo promessas pro novo ano... o bom é que agora todos de casa já sabem o que querem e um ficará dando apoio... fiz as pazes com minha Miss, que tava com ódio de mim desde o Natal... esse ano que se inicia será de renovações, repleto de novo cenários e novas emoções... o jeito é esperar pra ver...

Desejo a todos um 2010 repleto de realizações e novos sonhos... que nunca deixemos de sonhar, pois é isso que nos leva a respirar...

Vou terminar esse post com uma das músicas que foi tocada na noite...

Eu não caibo mais nas roupas que eu cabia,
Eu não encho mais a casa de alegria.
Os anos se passaram enquanto eu dormia,
E quem eu queria bem me esquecia.


Será que eu falei o que ninguém ouvia?
Será que eu escutei o que ninguém dizia?
Eu não vou me adaptar.

Eu não tenho mais a cara que eu tinha,
No espelho essa cara não é minha.
Mas é que quando eu me toquei, achei tão estranho,
A minha barba estava desse tamanho.

Será que eu falei o que ninguém dizia?
Será que eu escutei o que ninguém ouvia?
Eu não vou me adaptar


Obs.: Música Não vou me adaptar de Arnaldo Antunes, cd Televisão, Titãs de 1985...

G+

Mostruário...

Qualquer Coisa © 2008. Blog design by Randomness