A casa dos ventos uivantes...

Era esquisito mesmo, mas as paredes às vezes pareciam falar e as janelas assobiavam alto... As sombras pareciam nos repelir e a diversão nos matinha acordados...

Gente, desculpa pelos séculos sem comparecer... Acho que tenho mil e uma desculpas para isso, mas acho que só o que vou pedir é perdão... desculpas pela minha ausência...

Bem, essa ultima semana foi algo irreal... dias inesquecíveis e ao mesmo tempo re-vividos, como se fossem normais... Não fizemos nada de mais, fizemos apenas o que fazemos todos os dias, mas com algumas pitadas exóticas e um bom aprendizado...

Conheci pessoas novas, algumas de prestigio e algumas nem tanto... conheci lugares lindos e comidas muito boas... conheci músicas novas e toquei músicas velhas... fiz fotos novas e refiz velhas poses...

Sei lá, mas acho que eu estava mesmo precisando de uma semana assim... festas grandes, pequenas e reuniões simples... almoços, jantares e lanches... restaurantes, pousadas e bares... pessoas, animais e fantasmas... abraços, beijos, sorrisos e lágrimas...

Dor sempre faz parte de tudo e dessa vez não foi muito diferente... enjôos, vômitos, náuseas, febres, azias e perdões... são coisas que são sentidas de vez em quando... às vezes apenas sentidas...

Sei que estou sendo subjetivo demais, mas é porque são muitas coisas para se contar... tantas coisas quanto o número de quilômetros que tivemos que andar depois que perdemos o carro fora da cidade... ou talvez o número de vezes que pessoas agiram estranho ou o número de vezes que desejei que aquilo durasse mais tempo...

Nessas viagens acabamos aprendendo (ou reaprendendo) que abraços podem ser aconchegantes, mas não concertam erros de outras pessoas. Aprendemos que raiva pode ser mais forte que timidez e tão quanto cinismo e estupidez...

Acho que as frases mais usadas para se titular essa semana foi: "Exibição é mais forte que proibição. É da natureza humana ser livre... E não importa o quanto tempo você tente ser bonzinho, é impossível controlar a sua personalidade má” e “Você está bem?”... trilha sonora original: Dias iguais – Sandy, 'When Did I Become Such A Bitch' – Nerina Pallot, Prédios Tortos – Mecanika e Stripper – Soho Dolls...

Subjetividade também pode ser sinal de ironia...


G+

Mostruário...

Qualquer Coisa © 2008. Blog design by Randomness