Dedicatórias...

O Jardim da Morte

A Morte estava em seu imenso jardim a podar algumas roseiras, a aparar alguns arbustos, a arrancar alguns matinhos, quando, bem ao auto da imensa estufa de jardinagem, veio o som do alto-falante a chamar-lhe para atender a uma ocorrência. É que ela sempre estava de plantão; vivia de plantão.

Como em todas às vezes o chamado era urgente. Ela já sabia que aquilo ocorreria, estava de sobre aviso, e sua experiência profissional lhe permitia prever com certa antecedência o momento em que um cliente precisaria de seus serviços.

Partiu veloz, passou por toda parentela que se encontrava a porta do quarto hospitalar do pobre ancião agonizante. Colocou-se lado a lado com os que se encontravam junto do velho a beira do leito. Alguns a sentiram romper ao passar. Sentiram uma espécie de calafrio que percorrera num segundo dos pés a cabeça, ou vice-versa; outros dizem ter sentido algo estranho, como um mau presságio, uma coisa ruim ou algo assim.

O fato é que ela veio. Se demorou a chegar, se chegou rápido demais, nada disso tinha relevância. Na exata hora em que era para ela estar ali, ali ela estava. Nem uma fração mínima de segundo fora do que estava previsto no grande livro da vida. Ao chegar deparou-se com o ancião a lutar intensamente para deixar as dependências da carne. Era uma gemência sem pausa, uma respiração dificílima, agônica. Fadigado de tanto tentar desgarrar-se da aparência que conhecia por ser seu ser, sentiu enorme alívio ao ver a conceituada e infalível profissional do ramo que havia chegado.

Ao aproximar-se do homem ela lhe tocou nas feridas interiores com sua vasta experiência; coisa acumulada desde o primeiro protozoário que partiu, até o presente momento em que se encontrava ali naquele quarto de hospital. Arrancou o pobre homem de sua carcaça como quem retira uma carta de um envelope. Pediu-lhe que aguardasse num canto do quarto que as outras providências já estavam encaminhadas e partiu.

Retornou para o seu jardim. Mas é claro que o sabor da manhã já havia mudado devido à interrupção do desfrute daquele dia ensolarado. Dizia ela, em sua intimidade, que as manhãs são como o café, se não é tomada toda de uma vez do início ao fim, elas ficam frias e perdem o aroma e o sabor. Pensando dessa maneira, é claro que não era uma senhora muito bem humorada com seu ofício, de bem com a Vida por assim dizer, ela continuou suas podas.


Obs.: Texto escrito por jefh Cardoso, um amigo da blogosfera. Originalmente escrito e postado em seu blog, em janeiro do ano passado, mas acabou sofrendo algumas alterações, feitas por ele mesmo e repostado em dia 13 de fevereiro. Visitem seu blog e comentem...

Happy Birthday to me...

Ae galera... estou aqui com esse entusiasmo todo, meio atrasado, mas tudo bem... para dizer que hoje é dia de aniversário!!! Não meu, mas do blog...

Ae todo mundo batam palmas e gritem... Jingo Bell, jingo Bell...ops, música errada, mas tudo bem...Ahh

Pois é, no ultimo dia três fez um ano exato que postei meu primeiro texto... ainda lembro, tinha acabado de terminar um namoro e resolvi expressar tudo com uma versão da música Paranoid do Black Sabbath...

Nem parece que já faz um ano... é engraçado como o tempo passa rápido... quando se é criança a gente não vê a hora do ano terminar e, então, ficar de férias... hoje desejamos que os dias durem séculos...

Já passei por tantas desde o inicio desse blog... me ajudou a fazer novos amigos, me ajudou a expressar melhor certos sentimentos que teimo em não aceitar...em fim, me ajudou de diversas formas...

Foram 93 posts, 166 amigos novos e umas 3 caras diferentes até se tornar o que é hoje... falei sobre música, expus músicas, falei de coração partido e provas chatas... falei de desalentos e de piadas... e digo, valeu cada segundo...

Então gente, dêem os seus votos e me digam algo... E queria ainda agradecer a todos que fizeram e fazem desse espaço algo especial... beijão a todos e continuem conosco por este ano e por todos que ainda irão vir... Abração e até mais...ahh

P.S.: Quero presentes... e o bolo eu já comi...ahah

A gente depois da guerra de bolo aqui em casa...ahah...brincadeira... ahah

1ª semana de aula...

Certa vez eu estava vendo um cartoon bem legal chamado Os Universitários. Era um desenho bem legal que narra a história de quatro amigo de infância que entram pra faculdade... Logo no primeiro episódio os caras se vêem no termino da primeira semana de aulas e todo mundo quer saber o que os outros fizeram, mas o pobe do Netz descobre que num fez nada que se possa contar [além de passar quase todo o tempo do episódio comendo]...

Hoje é domingo, dia 07 de fevereiro de 2010 e essa foi a primeira semana de aula na nossa Universidade Estadual Vale do Acaraú, uma das estaduais daqui... o pobe do Nitz teve que correr para ter algo pra contar... tipo, fazer uma tatuagem, conhecer gente nova e um monte de outras idiotices que os calouros fazem... aqui os calouros fazem coisas muito toscas [eu mesmo fiz demais...]... tipo, querer conhecer o prédio todo e se perder, assistir aula na sala errada, querer mudar o visual e acabar pior do que no colégio, encher a cara com gente que nem conhece e acabar dormindo na calçada do campus... em fim... diversas coisas que irão entrar pra sua história acadêmica...

Hoje, domingo, vou contar-lhes algumas das coisas que aconteceram na nossa facul na primeira semana de aula...

Esse ai é prédio da reitoria

Vamos começar com o campus principal o da Betânia. É onde ficam alguns dos principais cursos da faculdade e onde estou trabalhando atualmente (Coordenação do curso de zootecnia).

Segunda-feira foi o dia da recepção dos calouros no NDC (Núcleo de disciplinas complementares, vugu básicão). É a semana toda de palestras chatas de apresentação da faculdade... onde os 1000 alunos novos ficam com a bunda quadrada assistindo palestras sobre coisas que ninguém lembra, pois se lembrassem iria pagar menos mico pelas coordenações. Em outras palavras, essa semana, para os calouros são perda de tempo...

Normalmente, nessa época, alguns horários mudam e alguns professores saem... meio chato... e é a época em que o DCE (Grêmio da facul) termina o seu mandato e logo sai o edital para novas eleições... alguns alunos desistem e outros nem ligam mais...

Ae o nosso campus, mas esse ai é o prédio da Ciências Sociais

Já no melhor campus de todos, que é o nosso claro, o das humanas inicia a semana com muita aula e menos professores... um saco saber que só esse semestre contamos com algumas cadeiras a menos por falta de professores... um saco isso...

Nunca tinha visto aquele campus tão cheio como tava essa semana... as meninas da Ciências Sociais embelezando aquele lugar e os esquisitos da Geografia se escondendo nas salas... nós da história, como sempre fazemos, recepcionamos os calouros com uma boa bebedeira básica no prédio dois da história...ahhah...

Bem, acho que já ta ficando meio longo esse post...vou encerrar por aqui antes que eu conte sobre o povo que tocou fogo no laboratório da enfermagem...ahah

Bem gente, até mais...

Volta a rotina e aos dias normais...

Ae galera, de volta ao blog após quase 1século de ausência... Aqui estou eu de novo pedindo desculpas a todos os amigos da blogosfera...

Andei meio ocupado e as vezes sem inspiração pra escrever... Hoje está sendo um dia calmamente chato, principalmente porque hoje começa as aulas de muita gente pelo país. Eu mesmo sou um deles... faculdade recomeça hoje...

Digam... como passaram as férias? Viajaram? Morgaram? Se mataram? Qualquer coisa... quero saber de tudo e com detalhes. rsrs...

Bem, eu mesmo voltei um pouco diferente... nessas férias fiz muita besteira e magoei muita gente... Estou tentando me redimir e me desculpa também... afinal de contas, um recomeço todo mundo merece...

Assisti muitos seriados americanos – uns até que horríveis, mas uns perfeitos – e ainda assisto. São bons, mesmo eu considerando-os perda de tempo...

Bem gente, ontem foi o ultimo dia de férias [assim como já havia dito antes], ao menos aqui na cidade foi... e hoje até as crianças que ficam limpando o nariz no poste quando passo pra ir ao trabalho voltaram as aulas também...

Seguiu meus dias com muita festa e pouca interação social, tirando as festas abertas... Normalmente a gente fazia nossas próprias festas em ambiente fechado...

Em uma dessas festas vi uma música bem interessante que queria mostrar a vocês... é a música "Carry On Wayward Son", da banda Kansas... Espero que gostem...

Continue meu filho desobediente
Haverá paz quando você tiver terminado
Coloque sua cabeça cansada para descansar
Não chore mais

Uma vez que eu me levantei acima do ruído e da confusão
Para perceber por um instante além desta ilusão
Eu estava voando cada vez mais alto
Mas eu voei muito alto

Embora meus olhos pudessem ver eu era ainda um homem cego
Embora minha mente pudesse pensar eu era ainda um homem louco
Eu ouço as vozes quando eu estou sonhando
Eu posso ouvi-las dizer

Continue meu filho desobediente
Haverá paz quando você tiver terminado
Coloque sua cabeça cansada para descansar
E não chore mais

Mascarado como um homem com uma razão
Minha charada é o evento da estação
E se eu afirmar ser um homem sábio,
Certamente quer dizer que eu nem sei

Em um mar em tempestade de emoção movente
Lançado sou como um navio no oceano
Eu ajustei o curso para ventos da fortuna
Mas eu ouço as vozes dizerem

Continue meu filho desobediente
Haverá paz quando você tiver terminado
Coloque sua cabeça cansada para descansar
Não chore mais

Continue, você se recordará sempre
Continue, nada iguala ao esplendor
Agora sua vida não está mais tão vazia
Certamente o céu espera por você


Obs.: Dedicado por todos que me viram crescer à pessoa que sou...
Obs2.:Segue um link para o vídeo de um live de 1976...
http://www.youtube.com/watch?v=CB17uWuBrL0

G+

Mostruário...

Qualquer Coisa © 2008. Blog design by Randomness