Aprendi a correr na chuva...

Esse ano? Bem... esse ano foi de mudanças e atitudes... Engordei e emagreci, passei fome e fartura... Causei raiva e fui amedrontado diversas vezes também... Encurralei e levei tapas... Desertei, abandonei e fui deixado no escuro outras vezes... Sorri, gritei e levei na cara muitas vezes mais também...

Esse ano, eu aprendi diversas coisas interessantes e algumas sem relevância real... Aprendi que se deve dar valor aos amigos, mesmo que os caminhos divirjam... aprendi que dar valor às vezes dói... aprendi que chorar resolve muitos problemas e dar força pra enfrentar os medos... Aprendi que gritar em silencio remove certas angustias...

Esse ano, eu aprendi que por mais que você se esforce para não machucar, existirão pessoas que irão ti machucar, às vezes sem querer e de propósito também... Aprendi que não importa que você não seja uma pessoa boa, existirá alguém que acreditará em você... Aprendi que a vida lhe da momentos e abraços que lhe tiram da fossa, mas não devemos nos acomodar e achar que isso será pra sempre...

Aprendi que nem sempre compensa atender ao telefone ou ouvir músicas que já não significam nada... Aprendi que viver de lembranças não é coisa de Historiador... Aprendi que viver olhando pro chão trás mais compreensão que viver olhando para cima... Talvez Aristóteles se remexa no tumulo, mas acho que minhas confusões vêm mais de imaginações do que de realidades...

Aprendi que sentir saudades só compensa quando a pessoa de quem você sente, sinta a sua, ou então a tristeza se estende um pouco mais... Aprendi que arrependimentos não são suficientes para trazer certas pessoas de volta... Aprendi que abrir mão de certas coisas é necessário para se crescer, mas também é motivo para que pensem que você é fraco...

Aprendi que dar ouvidos a você mesmo pode ser perigoso, mas necessário, pois apenas você mesmo é capaz de saber o que precisa e o que suporta... Aprendi que existe muita gente com pensamentos lindos e necessários a evolução, mas também é o suficiente para mudarem certas atitudes suas para com elas...

Aprendi que esconder ou negar algo não compensa se for só de você mesmo... Aprendi que fotografias não sanam saudades o quanto deveriam, mas um abraço familiar sim... Aprendi que fantasmas sempre irão nos atormentar, mas sempre devemos contar com os vivos para saber que a felicidade é daqui em diante e não de hoje para algum dia...

Aprendi que desafiar a gravidade é tão legal quanto sentar e ver alguém dormir e que roncar só diz que três meses nos deixa tão confortáveis quanto um lençol branco ou uma blusa verde... Aprendi que ter medo do novo já é algo tão ultrapassado quanto uma rede social pouco usada... Aprendi que guitarras com pontes de micro afinação podem fazer alguém chorar...

Aprendi que a vontade de sumir desaparece com um sorriso ou um abraço bem apertado... Aprendi a ficar mais na minha, pois nem sempre as pessoas querem saber o que tenho a dizer... Eu aprendi que quando o dedo queima é à hora certa de dormir e esquecer, por mais que as pessoas mereçam a chance de voar, mesmo que essa seja a minha hora de voar...

Eu aprendi que no espaço de tempo de um sorriso o notebook descarrega... Aprendi que no espaço de um sorriso a vida muda e tenho fotos pra provar isso... Eu aprendi que o costume de ver pessoas bonitas em fotos não ti faz menos bonita, mas mais feliz, se for... Eu aprendi que a bruxa má do Oeste existe, mas isso não quer dizer que você seja como Doroth e nem que sua casa esteja no lugar errado...

Aprendi o real sentido das 6h, mesmo tendo trazido isso há séculos... Aprendi a ver as aspirações das pessoas... Aprendi a ver o amor em amontoados de objetos... Aprendi que muito além das lentes as pessoas sorriam e isso foi o que mais me fez feliz na vida... Eu aprendi a dormir cedo e acordar mais cedo ainda... E principalmente, reaprendi a respirar, quando a pessoa certa me tira o fôlego...

Aprendi que joelhos ralados dizem muito sobre a felicidade de infância de uma pessoa que você conheceu quando velho... Aprendi que bagunça é o mesmo de organização e tranca é o mesmo que orações em latim escrito em uma porta... Aprendi que agenda não precisa ter rostos bonitos de cabelos coloridos...

Aprendi que ter cabelo grande e cera verde dói, dependendo da pessoa que você decide amar... Aprendi que rapsódias dizem mais sobre uma pessoa do que se imagina, mesmo que não se saiba ao certo o que significa a palavra Rapsódia... Aprendi que ficar até tarde mostra que algo é importante... E finalmente, eu aprendi a correr na chuva...

2 comentários:

Desirée | 28 de dezembro de 2011 19:30

eu aprendi tanta coisa esse ano. acordei pra algumas coisas na minha vida. amadureci. sofri. chorei. sorri. mas no final é isso que importa, né? o que a gene leva é o aprendizado.

Killer Doll | 29 de dezembro de 2011 16:53

"Aprendi que ficar até tarde mostra que algo é importante... E finalmente, eu aprendi a correr na chuva..."" ficou otimo....
muito bom...
deu ate vontade de voltar a escrever... hehehhe

Postar um comentário

G+

Mostruário...

Qualquer Coisa © 2008. Blog design by Randomness