Velhas Histórias Já Não Se Contam Mais...

E de repente a gente se toca que o Mágico de Oz não mora no final da rua... Que só compensa chorar quando a dor pode ser compartilhada e entendida por outro coração... Que não da pra viver pedindo bênçãos... Que não da pra viver pedindo a mão... Que sorrisos só duram tempo o suficiente para machucar... E que câncer nasce sim de angustias mal resolvidas...

Em resumo, o meu dia foi assim, de reflexões e desastres... Minha escada exala um estranho odor de leite e minha perna, agora, possui uma concavidade nova e de coloração duvidosa... Tudo proporcionado por pensamentos chatos sobre uma pessoa que nem deve achar que isso tudo deva ser culpa dela... Não estou culpando ninguém, mas se eu estivesse cuidando de mim, tal qual o costume de cuidar de alguém, estaria com uma saúde bem melhor...

Boa parte dos meus problemas advém de atenções exacerbadas ou de falta de atenção mimética... Dar atenção demais a algo é dogmatizar um lado única e multifacetada que só tende a trazer aborrecimentos, visto que nada é perfeito e que tudo é assim... Não dar a atenção necessária ao mundo causa desespero acadêmico, dores nas juntas e cumprimentos vazios...

E de repente a gente percebe que voltar pra casa é necessário de vez em quando... Que o pra sempre, sempre acaba... Que se morre lentamente a cada minuto desperdiçado... Que de tanto ser deixado pra depois o depois encontra algo melhor pra fazer do que esperar por atitudes que podem salvar um futuro, mas que morreu neste espaço de tempo... E que poucas pessoas são realmente capazes de se jogar de cabeça em algo que talvez nem seja verdadeiro, mas que talvez valesse a apena...

0 comentários:

Postar um comentário

G+

Mostruário...

Qualquer Coisa © 2008. Blog design by Randomness